quarta-feira, 30 de Março de 2011

Frango no forno com especiarias, tomilho fresco e vinagre balsâmico


Do meu ponto de vista, em termos de possibilidades de variar a ementa, o frango é um pouco comparável com o bacalhau. Pode fazer-se de mil e uma maneiras e sai sempre bem.




Assim, um simples frango no forno bem temperadinho pode ser um prato bem agradável. Neste caso a minha gente adorou.









Ingredientes:
frango
mostarda em grão,
Especiarias hot stuff,
tomilho fresco,
vinagre balsâmico,

sal,
piri-piri
azeite

Preparação:
No fundo de um pirex coloca-se um fio de azeite. Por cima coloca-se o frango e tempera-se com os ingredientes acima descritos e no final volta a regar-se com um fio de azeite
Depois de temperado, deixa-se repousar durante cerca de meia-hora coberto com papel de aluminio.
Entretanto, vai ao fotrno a assar.
Acompanhei com juliana de legumes cozidos e batatinhas cozidas e passadas à frigideira com alho e coentros.

terça-feira, 29 de Março de 2011

Tabuleiro de maçãs

A busca por receitas antigas para participar no desafio da Laranjinha fez-me ir cuscar no caderninho de receitas da minha mãe. Muitas dessas receitas eu também as tenho num caderninho, que não sei onde enfiei. Perdi-lhe mesmo o norte e queria muito encontrar um bolo que adoro. Mas esse fica para outro dia, porque encontrei uma série de receitas tão boas que resolvi passar algumas para um papelinho.

Disse à minha mãe que era para o blog e ela ficou toda orgulhosa. Só dizia: Devias era pôr esta!!! ah e esta também fica uma delicia!! Olha, e aquela também era muito boa!!!!!

Quando cheguei a casa, vi que tinha umas maçãs na fruteira e fiz logo este Tabuleiro de Maçãs - uma das sugestões que trouxe.



Ingredientes:
4 ou 5 maçãs
3 ovos
60 g farinha
200g açucar
3,5 dl leite
canela (opcional,não consta da receita original mas eu gosto)

Preparação:
Batem-se os ovos com o açucar, depois adiciona-se a farinha e, no fim, o leite.
Descascam-se as maçãs.
Num tabuleiro previmente untado com um pouco de margarina (usei óleo em spray Espiga) colocam-se as maçãs cortadas em tirinhas. Querendo, polvilha-se a maçã com canela.
Deita-se o creme por cima  das maçãs e vai ao forno a cozer.


 Não é bolo, não é tarte, nem é sobremesa, é uma mistura das 3 coisas e é muito bom.

domingo, 27 de Março de 2011

Vou contar como eram... os ovos em molho de tomate da minha avó

A minha avó era uma cozinheira de mão cheia e há sabores que eu sei que nunca vou conseguir reproduzir de modo a que fiquem iguais aos dela. Ela não sabia ler, por isso não seguia receitas. Tudo o que cozinhava resultava da sua sabedoria e da sua intuição. E não me lembro de alguma vez ter comido alguma coisa feito por ela que não prestasse. 

Às vezes vêm-me à memória alguns dos seu pratos. Digo imensas vezes que nunca hei-de comer sopa de feijão com massa manga de capote (penso que já nem existe) como a que ela fazia. A minha mãe também cozinha muitissimo bem, mas nem eu nem ela lá conseguimos chegar.

A minha avó era Alentejana, de Estremoz, mas cedo foi viver para Évora. Entretanto acabou por vir viver para Torres Vedras,  para perto da minha mãe. É evidente que as raízes da sua cozinha vinham do Alentejo e só tenho pena de, quando era míuda, não gostar de alguma dessa comida, como por exemplo uma açordinha, que nunca comifeita por ela. Agora é que me lastimo pois podia ter aprendido muito mais coisas com ela. Mas ela faleceu quando eu tinha 18 anos e, nessa idade, somos um bocadinho palermas!!!!  

Lembro-me imensas vezes dela. Era uma das melhores pessoas que eu alguma vez conheci.

Lembro-me de ela ter na cozinha um guarda-loiça, onde invariavelmente existiam "restinhos". Às vezes era peixinho frito temperado com alho, louro e vinagre, outras vezes era chouriço, farinheira e carnes do cozido (que ainda hoje adoro comer frio no pão). Havia também peixinhos da horta, ou uma simples omolete com sobras de carne ou peixe ou, simplesmente frango cozido. Lembro-me de chegarmos lá a casa e abrirmos o guarda-loiça para ver qual era a iguaria do dia. E sabia tão bem um petisquinho daqueles ao fim do dia.

E se há pratos que nos transportam para a infância e, neste caso, para a casa da minha avó, este é um deles. Era um prato que ela fazia muitas vezes e eu adorava os ovos em molho de tomate da minha avó.

E, depois de algumas tentativas, parece-me que consegui aproximar-me do sabor dos dela.

Ingredientes:
6 ovos
2 cebolas médias
4 ou 5 tomates
2 dentes de alho
umas rodelinhas de chouriço
umas tirinhas de toucinho gordo
sal a gosto

Preparação:
Numa frigideira frita-se o toucinho para que ele largue a gordura a que se juntam, entretanto, as rodelinhas de chouriço. Frita-se o chouriço e adiciona-se depois a cebola às rodelas finas e o alho picadinho. Deixa-se refogar um pouco.
Depois adiciona-se o tomate (sem pele) bem picadinho. Deixa-se estufar.
Entretanto,  fazem-se pequenas covas no refogado e abrem-se os ovos lá para dentro.
Deixa-se escalfar os ovos e serve-se quentinho.

Nota: A minha avó às vezes fritava também umas tirinhas de entremeada junto com o chouriço.

Ai que saudades que eu tinha de comer este prato!!!!!! E que bem que me soube recordar a minha avó!!!

Com esta receita participo no desafio "Conte-me a su receita" do blog "Cinco Quartos de laranja"

sexta-feira, 25 de Março de 2011

Crumble de morangos

Já tenho esta receita há imenso tempo. Tanto tempo que nem me lembro de onde ela apareceu. Está num daqueles papelinhos soltos que vamos juntando para depois fazer.

Com a Primavera os morangos começam, cada vez mais, a aparecer nas bancas, e achei que era a altura ideal para testar esta sobremesa!!!!



Ingredientes:
Para a base de morangos
1/2 kg de morangos
2 colheres de sopa de açúcar em pó
1 pacote de açúcar baunilhado
1 pitada de canela

Para o crumble:
200 gr farinha
100 gr manteiga
75 gr açúcar

Preparação:
Lavam-se os morangos, cortam-se ao meio, e colocam-se dentro de uma taça.
Junta-se o açúcar em pó, o açúcar baunilhado e a canela e envolve-se bem.
Põe-se esta mistura de morangos numa taça que possa ir ao forno.
Na bimby, põe-se a farinha, a manteiga e o açúcar. Bate-se15 seg Vel 4. Fica uma massa meio esfarelada. (Sem bimby o processo é o mesmo mas um pouco mais demorado)
Coloca-se esta massa por cima dos morangos e vai ao forno pré-aquecido durante aproximadamente 20 minutos ou até que esteja douradinho por cima.

Uma receita bem simpática para o fim-de-semana e para desejar um feliz aniversário ao meu irmão que faz hoje anos.

quarta-feira, 23 de Março de 2011

Nuggets do Macdonald's

Resolvi experimentar os nuggets do Macdonald's que a Ana Rita tinha postado no seu blog "Bem bons", que recomendo a quem não conhece.

O meu filho mais novo é o maior fã destes nuguets e quando os vi sabia que tinha de experimentar.

Só posso agradecer à Rita pela partilha porque o rapaz ficou mesmo feliz e ficam mesmo iguaizinhos senão melhores que os do Mac.

Enquanto eu os fazia ele dizia "Ah! não vão ficar estaladiços, não é mãe?"

Mas ficaram!!! Mesmo deliciosos e mesmo com frango, como dizia a Rita



 
Ingredientes:
2 peitos de frango crús (aprox. 500g)
100g de queijo Philadelphia (usei marca Dia)
100 ml de leite
100 gr de pão ralado
Sal
Pimenta
Noz Moscada
1 ovo e pão ralado( para passar os nuggets)

Preparação:
Colocar os peitos de frango e triturá-los até obter uma pasta - na Bimby: 5 seg vel 7, mas pode fazer-se num robot de cozinha ou na picadora (tipo 123).
Juntar o resto dos ingredientes e misturar (na Bimby: 10 seg vel 6) obtendo-se uma bola de massa. 
Fazer pequenas bolinhas e espalmá-las, fazendo uns nuggets irregulares.
Passar por ovo batido e por pão ralado.
Fritar em óleo quente por cerca de 4 minutos de cada lado, ou até estarem douradinhos.
Olha para eles aqui no prato com o molho de mostarda
que ele tinha trazido do Mac

terça-feira, 22 de Março de 2011

Muffins de chocolate e noz

Este fim-de-semana aproveitei o sol para umas limpezas cá em casa e por isso, quase nem fui à cozinha. Nem um bolinho fiz!!!

Na segunda-feira à noite, aproveitando estar sozinha em casa, desforrei-me!!!!

Uma das coisas que fiz foi estes muffins:




Não me apeteceu procurar receitas e por isso resolvi inventar um bocadinho com aquilo que tinha na despensa e no frigorífico

Ingredientes:
150 g de açucar
3 ovos
100 g de queijo creme
150 g de farinha
8o gramas de chocolate
60 g de nozes

Preparação:
Na Bimby coloca-se o chocolate e as nozes e dá-se uns golpes de turbo para triturar. Reserva-se
Batem-se os ovos com o açucar e o queijo creme, 4 min vel 4.
Adiciona-se a farinha e envolve-se 15 seg vel 6.
Junta-se as nozes e o chocolate reservados e envolve-se com a espátula
Deita-se nas formas para queques onde préviamente colocámos as forminhas frisadas de papel e vai ao forno.

Como me distraí um bocadinho e eles cozeram em menos de 20 minutos  ficaram um bocadinho cozidos de mais (15 minutos tinha sido suficiente), mas de sabor estão excelentes!!!

Desabafo

Na blogosfera há pessoas que nunca vimos mas que nos apetece imenso conhecê-las.

Quando comecei a andar pelos blogs (nem sequer pensava ter um) limitava-me a procurar umas receitas. Depois comecei a dedicar-me à leitura de alguns cujas donas me cativaram e onde eu encontrava afinidades.

Este mundo foi-me cativando. Sei que há coisas boas e coisas más, mas é um mundo muito interessante

Um dos blogs que eu visitava era de uma pessoa que tinha gostos tão parecidos com os meus que às vezes parecia que podia ter sido eu a escrever aquilo, imaginem que até tinhamos casado no mesmo dia.

Infelizmente essa pessoa veio a falecer e quando soube fiquei com uma tristeza profunda como se tivesse morrido uma pessoa amiga.

Isto para dizer que é incrivel como não precisamos de privar com as pessoas para gostarmos delas e sentirmos a sua falta.

Passa-se o mesmo com algumas figuras públicas. Há pelo menos 3 pessoas em Portugal com quem eu ia adorar conversar um dia. São eles o Sr. Rui de Carvalho, a Dª. Simone de Oliveira e o Sr. Artur Agostinho.

Hoje com muita pena minha partiu um deles e tenho muita pena de nunca poder ter tido a tal conversa com ele.

É por isso que resolvi escrever este texto, para prestar as minhas homenagens ao Artur Agostinho.

E para tal, apetece-me dizer algo que ele disse, com a graça que lhe era característica, e que tem mais valor por ele ter sido o comunicador que foi.

Dizia ele qualquer coisa parecida com isto: É importante falar mas também é muito importante ouvir e a Natureza encarregou-se de tratar disso, porque nos deu 2 ouvidos e apenas uma boca.

E nos dias que correm, meus amigos, fala-se muito mais do que se ouve, e penso que, entre muitos outros, este é um dos motivos pelo qual a sociedade está como está.

Bem aja Artur!!!

segunda-feira, 21 de Março de 2011

Ervas aromáticas para celebrar a Primavera

Para comemorar a Primavera, hoje não trago uma receita mas o meu "jardim de ervas aromáticas".

Pois é... quem não tem cão caça com um gato, quem vive em apartamentos sem varanda mas gosta de temperar a comidinha, tem de improvisar um pequeno jardim de ervas aromáticas na janela da cozinha.  O pior é quando chega o inverno e as janelas tem de permanecer fechadas.

Este era o meu "jardim" do ano passado:

Tomilho, cebolinho, hortelã e manjericão
Infelizmente, acabou por morrer com os rigores do inverno.

Fui mantendo estas hastes de hortelã que começaram agora a renascer
(Abençoada primavera!!!)
Ora, para celebrar a primavera fui a correr comprar novas plantinhas para refazer o meu jardim.

Só havia hortelã e tomilho, espero arranjar mais umas entretanto.



É que - desculpem-me os senhores da Margão - não há nada como as ervinhas frescas.

Uma boa semana e viva a Primavera!!!

domingo, 20 de Março de 2011

Penne com tomate-cereja, espinafres e requeijão

Adoro ver programas de culinária. Gosto da Nigella, do Oliver, do Masterchef, e até do Hells Kitchen. Os nossos chefs portugueses não são excepção e  tento sempre ver o Chakall, o Henrique, a Mafalda e tantos outros. Como às vezes não posso ver, gravo e aí, para além de ver mais calmamente, tenho a hipótese de parar a imagem e tomar notas das receitas e dicas.

Esta semana estive a ver alguns episódios do Ingrediente Secreto do Henrique Sá Pessoa que não tinha visto e fiquei com umas quantas receitas debaixo de olho.

Esta foi a primeira a ser testada e foi retirada do último episódio cujo ingrediente secreto era: queijo.

Mais rápido que isto era impossível e ficou uma refeição bem agradável para estes dias de Primavera.

Ingredientes:
250g de massa Penne
1 requeijão de Seia (eu usei  quejo fresco)
1 embalagem de tomate cereja
1 pacote de espinafres bebé (usei ½ molho de espinafres frescos)
2 dentes de alho
1 fio de azeite
azeitonas pretas(não tinha e esqueci-me de comprar – não usei)
sal e pimenta (a gosto)
tomilho

Preparação:
Coze-se a massa em água a ferver temperada com sal e de acordo com os tempos indicados na embalagem.
Depois de cozida, escorre-se, coloca-se numa taça, junta-se um fio de azeite para não colar, e mexe-se.
Adiciona-se os espinafres  à massa,  tempera-se com sal, azeite e pimenta e mexe-se  para cozerem no calor que a mesma liberta.
Numa frigideira, aquece-se um pouco de azeite e junta-se os tomates cortados ao meio e os alhos laminados finos. Tempera-se de sal pimenta e tomilho, e salteiam-se os tomates (era aqui que entravam as azeitonas mas eu não adicionei) e deixa-se cozinhar um pouco.
Quando os tomates tiverem libertado um pouco de sumo retira-se do lume e e junta-se à massa com o respectivo molho de azeite e alhos. Envolve-se bem e adiciona-se o requeijão partido com as mãos (no meu caso queijo fresco)

Antes de servir, tempera-se com um pouco de pimenta moída e rega-se com um fio de azeite.

sábado, 19 de Março de 2011

Frango de fricassé


Esta semana no trabalho fartámo-nos de falar de comida. Não é que não se tenha trabalhado mas volta e meia lá aparecia uma fominha e a conversa descambava para a culinária.
Receita dali, receita daqui, falou-se de fricassé. A vontade de fazer este prato foi tanta que eu e uma colega tivemos de o fazer. Foi o jantar dela na 5ª feira e o meu almoço de 6ª. Feira.

Que saudades eu tinha de um franguinho de fricassé.




Ingredientes:
1 Frango em pedaços
1 cebola picada
2 dentes de alho picado
1 dl de vinho branco
Azeite
3 gemas
sal, salsa, pimenta, e sumo de limão a gosto

Preparação:
Deita-se o azeite num tacho, junta-se a cebola picada o alho, e aloura-e um bocadinho até a cebola ficar molinha.
Junta-se os pedaços de frango, e envolve-se bem no refogado, deixa-se cozinhar em lume brando e vai-se mexendo até alourar.
De seguida junta-se um pouco de vinho branco e tempera-se com sal e pimenta. Tapa-se e deixa-se estufar em lume brando.
Depois do frango bem estufado retira-se do lume.
Entretanto batem-se as gemas e diluem-se num pouco de molho do estufado, junta-se também a salsa picada. Junta-se o sumo de limão e envolve-se com o frango.
Volta ao lume  e vai-se mexendo sempre para as gemas não talharem. e serve-se de seguida.

Gosto de acompanhar este prato com puré de batata mas desta vez fiz com arroz. Não é mau mas com o purezinho fica melhor.

Acompanhei ainda com uma saladinha de espinafres com hortelã. Huummm!! Gosto tanto!!!

sexta-feira, 18 de Março de 2011

Os bolinhos da Avó

Aproxima-se o fim-de-semana e é hora de fazer biscoitos. Sábado passado andava à procura de uns biscoitos para fazer e, apesar da escolha ter sido dificil, foi uma boa escolha.

Descobri-os no Livro de bolos e bolinhos da Vaqueiro , já bem antigo (o meu é de 89) mas que tem coisas tão boas.

Ficaram mesmo muito bons.



Ingredientes:
200 g de farinha
100 g de margarina
125 g de açucar (usei açucar louro)
125g de amêndoas peladas e raladas
1 colher de café de canela (usei uma colher de chá)
3 gemas de ovos

Preparação:
Peneira-se a farinha para uma tigela e junta-se a margarina aos bocadinhos. Trabalha-se com a ponta dos dedos de modo a obter uma massa areada grossa.
Junta-se as amêndoas, a canela e as gemas. Mistura-se tudo até obter um preparado homogéneo. Deixa-se repousar cerca de 1 hora.
Estende-se a massa com o rolo formando um rectângulo de 3 mm de espessura. Pincela-se a massa com 1 ovo batido e polvilha-se com açucar  (eu fiz simplesmente bolinhas e espalmei-as um pouco). Cortam-se as bolachas e leva-se a cozer em forno médio cerca de 12 a 15 min.

quinta-feira, 17 de Março de 2011

Aproveitamento de pimentos recheados

A saga dos pimentos recheados continua.
Como aqui na cozinha nada se perde, tudo se transforma tive de arranjar solução para um pimento recheado que sobrou.
Nada mais fácil:  Cortei o pimento em bocadinhos, desfiz o recheio de carne e como no frigorifico havia uma tigelinha de arroz, juntei tudo e envolvi na wok.

Não ficou nada mal.

Batatinhas assadas com tomilho

Acompannei os pimentos recheados xcom estas batatinha assadas com tomilho que ficaram uma pequena maravilha.


Ingredientes:
Batatinhas pequenas para assar
Alho picadinho
Tomilho
Sal e pimenta a gosto
Azeite

Preparação:
Descascam-se as batatas e dá-se-lhes um "entalão" em água fervente aromatizada com um dente de alho esmagado e uma folha de louro (mais ou menos 10 min).
Depois de pré-cozidas colocam-se num tabuleiro previamente regado com um pouquinho de azeite. Temperam-se as batatas com sal, pimenta, tomilho e alho bem picadinho.
Rega-se com mais um pouco de azeite e vai ao forno a assar

quarta-feira, 16 de Março de 2011

Pimentos recheados

Esta era uma receita que no ano passado eu era incapaz de fazer, já que só comecei a gostar de pimentos o Verão passado (ai, ai... são os 40!!!).

Um dia destes nos anos da minha sobrinha apareceu na mesa este petisco que foi muito apreciado por todos. Como gosto mais de pimentos vermelhos do que verdes resolvi adoptar a receita mas fazendo com pimentos vermelhos. Sinceramente gostei mais da receita original. Os pimentos vermelhos são mais doces e com a carne e o tomate ficou um pouco adocicado.
Mas estava bom na mesma. Achei até graça que um amigo do meu filho que almoçou connosco neste dia, já me disse que pediu à mãe para fazer este prato porque achou delicioso!!!



Ingredientes:

Pimentos vermelhos (usei estes mas sinceramente prefiro os verdes para este prato)
Carne picada
1 cebola
2 ou 3 dentes de alho
3 tomates maduros (usei congelados)
cogumelos laminados
milho doce
sal
pimenta
piri-piri (opcional)
azeite
Queijo mozarela ralado

Preparação:

O recheio é idêntico ao que faço para a bolonhesa.
Refoga-se ligeiramente a cebola e o alho em azeite. Quando o refogado está lourinho junta-se a carne e envolve-se deixando fritar um pouco. Tempera-se com o sal, a pimenta e o piri-piri e depois junta-se o tomate. Junta-se os cogumelos e o milho doce. Deixa-se estufar.

Entretanto tira-se a "tampa" aos pimentos e retira-se todas as sementes. Colocam-se num tabuleiro de ir ao forno e recheiam-se com o preparado da carne. Por cima cobre-se com queijo mozarella ralado. Vai ao forno.

Demorou um bocadinho mais do que eu pensava. Entretanto, como vi que os pimentos estavam a demorar a assar resolvi picá-los e escorreu imensa água. Para a próxima acho que vou picá-los antes de os colocar no forno.

Acompanhei com batatinhas assadas com tomilho.

terça-feira, 15 de Março de 2011

Bolo de limão

Voltou a chuva, voltou o frio e apetece logo ligar o forno e fazer um bolinho. Ontem à noite, peguei no Livro de bolos e bolinhos da Vaqueiro e encontrei este que me pareceu muito bom. Não me enganei nada. É delicioso.



Ingredientes:
200 g margarina
200 g de açucar
5 ovos
raspa de 2 limões
200 g de farinha
2 colheres café de fermento em pó
1 pitada de sal

Preparação:
Na Bimby, triturei o açucar e a casca de limão 15 seg. vel 7.
Juntei a margarina e bati 4 min, vel 4, a 37 º.
Depois deitei os ovos e bati mais 2 min vel 4.
Por fim juntei a farinha com o fermento e o sal. Envolvi 15 seg vel 6.

Untei a forma com o óleo em spray da Espiga (nunca tinha experimentado mas é fantástico!!!) e levei ao forno a cozer por cerca de 40 minutos.

Depois de cozido pica-se o bolo com um palito e ainda na foma rega-se com a seguinte calda:
Mistura-se bem 1 dl de sumo de limão com 100 g de açucar em pó. Desenforma-se depois de frio.

Para variar não li bem a receita e levei a calda ao lume mas garanto que não estragou nada. O bolo está mesmo bom!!!!

segunda-feira, 14 de Março de 2011

Um selo

Este foi o meu 1º selo. Não sei muito bem como isto funciona mas, por via das dúvidas, vou colocá-lo aqui com um grande agradecimento à Margarida. Um grande beijinho para ela que se tem, revelado uma pessoa muito querida e que gostaria de conhecer. Talvez um dia quando voltar a passar pela sua linda terra, onde como diria o Malato: já fui muito feliz, ehhehheeehh!!!!


 O selo trás um desafio associado por isso cá vai:

NOME:
Manuela mas às vezes até me esqueço pq todos me chamam Nélinha.

COMO SE AUTODEFINE:
Sou bem disposta, apaixonada pela vida, sonhadora, teimosa e demasiado frontal (o q muitas vezes me prejudica). Sou mãe-galinha. Adoro a minha família. Sou um bocadinho do género “sempre em festa”, adoro jantaradas com amigos, ir ao cinema e viajar. Cozinhar é outra das minhas paixões.
Neste momento e por muitas coisas negativas que me têm acontecido estou desiludida com as pessoas e com a sociedade em que vivemos, com a falta de princípios, de ética e de escrúpulos. Detesto a hipocrisia, as pessoas que se acham superiores, as que não olham a meios para atingir os fins. Não suporto injustiças.

O QUE TE MOTIVOU A ESCREVER UM BLOG:
Gosto de escrever e de cozinhar. Como já andava há muito tempo por aqui a visitar as cozinhas alheias, achei que estava na hora de partilhar também aquilo que faço na minha cozinha. Além da cozinha acho também interessante falar de outras coisas que também me interessam como por exemplo o cinema e os meus passeios.

O QUE TE DA FORÇA PARA CONTINUAR:
A minha família, sem qualquer dúvida

ALGO ENGRAÇADO QUE JA TE ACONTECEU:
Quando fomos à Eurodisney ao entrar no Parque encontrámos um casal amigo e a sua filha. Já é uma grande festa quando, a tantos quilómetros de Portugal, encontramos portugueses ora, encontrar amigos ainda é mais engraçado. 
Nós tínhamos um programa organizado para dois dias na Disney e três dias em Paris, eles andavam por sua conta e risco e por isso cada um seguiu o seu caminho. Dois dias depois, já em Paris, o improvável aconteceu: andávamos a passear e voltámos a encontrá-los. Foi mesmo uma festa.

Como o selo já foi atribuído há uns dias presumo que imensa gente já o tenha,  então resolvi partilhá-lo com quem me ler e não o tenha.

O Discurso do Rei

Este fim de semana fui ao cinema. É mais uma das minhas paixões que ultimamente tenho posto de parte nos últimos tempo - por falta de tempo e de conteúdo cinematográfico - mas o regresso foi em grande: Fui ver o Discurso do Rei.


O filme retrata a história do Rei Jorge VI, pai da rainha Isabel II de Inglaterra, e da sua ascenção ao trono após o seu irmão ter abdicado e do seu problema que todos os médicos de grandes credênciais teimavam em não conseguir resolver - a sua gaguês. Neste filme retrata-se especialmente a relação do monarca com o seu terapeuta da falta - brilhantemente interpretado pelo actor Geoffrey Rush. Lionel Logue (o terapeuta) é  um homem simples mas assertivo, que teimou em tratar o rei como um igual e com os seus métodos pouco convencionais conseguiu transformar um homem inseguro num lider.

Excelentes interpretações!!! Excelente filme!!!!  Gostei especialmente da teimosia do terapeuta que não obstante as resistências impostas pelo protocolo, conseguiu mais do que resolver o problema de gaguês, criar uma duradoura relação de amizade com o monarca. Achei deliciosos os toques de humor num filme de cariz mais sério.

Muito bom!!! Aconselho vivamente!!!

Almôndegas em molho de tomate

De volta aos tachos depois do interregno carnavalesco!!!!

Este não é dos pratos favoritos dos meus 3 homens, mas eu gosto.

Já nem me lembrava da última vez que fiz, por isso resolvi mimar-me um pouco e fazer estas magníficas almôndegas em molho de tomate.


 


Ingredientes:

1 Kg carne picada (misturo 600 g vaca e 400 g porco)
1 cebola ralada
1 ovo batido
¼ chávena de pão ralado
umas gotas de molho inglês (opcional)
1 pouco de orégãos secos
3 colheres de sopa de parmesão ralado (opcional no caso das almôndegas)
sal e pimenta (a gosto)
2 ou 3 cebolas
2 ou 3 dentes de alho
2 ou 3 tomates bem maduros
azeite

Preparação:

Numa tigela grande coloca-se a carne picada, a cebola, o ovo, o pão ralado, o molho inglês, os orégãos e o parmesão. Mistura-se tudo muito bem com as mãos e formam-se bolinhas.

Num tacho faz-se um refogado generoso com o azeite, a cebola picada e o alho. Quando está lourinho deita-se o tomate pelado e partido em cubos (junto aqui uma colherzinha de açucar). Deixa-se apurar um pouco e depois tritura-se. Juntam-se entretanto as almôndegas Tempera-se com sal e pimenta e deixam-se a estufar no molho de tomate.

Gosto de acompanhar este prato com massa ou puré de batata.

sexta-feira, 11 de Março de 2011

Quinta dos Loridos

Tenho este post escrito há imenso tempo mas o meu filho fez o favor de me levar a máquina e eu queria ilustrá-lo com algumas fotos. Entretanto, enxoval que não vai com a noiva....

Mas mais vale tarde que nunca e como acho que vale mesmo a pena recomendar uma visita à Quinta dos Loridos, ainda por cima com o fim-de-semana à porta, aproveitem!!!

No dia 2 de Janeiro a minha mãe fez anos.
Há imenso tempo que não tinhamos sol. Mas era domingo e finalmente tinhamos um dia de sol... convidava mesmo a um passeio.
Onde é que haviamos de ir? Óbidos era uma boa solução mas era o último dia da Vila Natal e devia estar uma grande confusão. Lembrei-me então da Quinta dos Loridos. É um local fantástico.


Perto do Bombarral, Joe Berardo está a construir aquilo que ele chame de Budha Eden - Jardim da Paz.
Um belo espaço que recomendo a quem goste de tranquilidade e natureza!!!
Esta quinta é sem dúvida um lugar a visitar.

Terminámos a visita ao anoitecer e com bastante frio. Felizmente que eles têm um bar onde pudemos saborear um chocolate quente.

A minha sobrinha Joana

quarta-feira, 9 de Março de 2011

O meu Carnaval

Tal como já disse há uns dias o Carnaval é vivido intensamente aqui em casa. São dias de muita folia e diversão mas também muito cansaço com os preparativos e depois com as noitadas. Mas como quem corre por gosto não cansa há que aproveitar os bons momentos e, sem dúvida que para mim, o Carnaval é um bom momento.

Começo por mostrar as minhas habilidades na costura:

O meu ursinho de 1,90

 e o meu Timon

E agora uma pequena reportagem daquilo que se passou por aqui nestes dias:

A festa começou na 6ª feira com o desfile das escolas: 8 mil crianças desfilaram pelas ruas da cidade

À hoite começaram os festejos de rua. Optámos por uma máscara de nomenagem a uma das figuras do Carnaval de Torres  e apesar de sermos mulheres vestimo-nos de Matrafonas. Foi uma noite mesmo gira mas tenho de pedir fotos porque fiquei sem bateria na máquina.

No sábado à noite é a noite do desfile dos grupos de mascarados. São grupos que se organizam e inscrevem  para um desfile pelas ruas da cidade. Esses grupos ficam também inscritos num concurso de máscaras, onde através dos votos do público e da Real Confraria do Carnaval se escolhem os melhores. São muitos milhares de pessoas que de acordo com o tema - que este ano é a Selva - se aprumam a rigor. Pena que a chuva tenha estragado um pouco a festa.
Pela primeira vez em muitos anos não nos inscrevemos para o desfile mas, claro, não faltámos à festa com este fato que intitulámos de Fogo.

No domingo o desfile de carros alegóricos e dos grupos de mascarados foi assim:


O carro dos reis 
A sátira politica onde se pode ver o 1º ministro a tentar extraír leite de uma vaca que já nada tem para dar
E nem o Cristiano Ronaldo faltou com a criança pendurada na liana
Alguns dos grupos de mascarados
Um dos grupos vencedores
O outro grupo vencedor onde participou o meu amigo A. com a mulher S. e a filhas
Este não ganhou mas também estava muito giro



E cá estou eu com umas amigas a ver o desfile com as nossas capelines de flores


A noite de domingo é sempre uma das melhores noites. Menos gente nas ruas mas muita animação. Cada um veste o que apetece e algumas de nós escolhemos os fatos de indio


Na segunda feira a coisa fica complicada. Muita gente e muito alcool que às vezes estraga a festa à miudagem, mas nós não deixamos os créditos em mãos alheias e não faltamos à chamada. Madames Bambas foi o tema da noite e não se cruzem connosco porque a bola de cristal pode trazer más notícias ehehehe!!!
Hoje foi mais um dia de desfile mas como o meu cansaço era tanto e o tempo esta chuvoso optei por desfrutar do meu sofá que estava com imensas saudades minhas. É que amanhã já é dia de trabalho e à noite encerram-se as festividades com o Enterro do Entrudo. 

P'ró ano há mais...

quarta-feira, 2 de Março de 2011

Sopa de feijão branco com espinafres

Como já referi antes, nos últimos dias dediquei-me à costura sem perceber nada do assunto.

Os fatos de Carnaval dos meus filhos têm-me tirado horas da minha caminha mas apesar de meio tortos (já disse que não percebo muito de costura) estão a ficar bem giros. Eu depois mostro.

Mas que me está a dar um gozo enorme está, só que na cozinha tenho parado pouco e sinceramente no blog ainda menos.
 
As sopinhas no entanto não têm faltado e para pelo menos marcar presença, aqui fica esta de que gosto muito.






Ingredientes:
1 lata de feijão branco
4 cenouras
1 batata
1 cebola grande
Água (foi a olho até cobrir os ingredientes)
sal qb
espinafres - Pode usr-se frescos ou 4 ou 5 rolinhos dos congelados


Preparação:
No copo coloquei ½ lata de feijão, as cenouras, a batata, a cebola e o sal. Cobre-se com água.
Na Varoma coloquei os espinafres.

Programei 25 min,temp varoma, velocidade 1

Depois de tudo cozido, retirei a Varoma para o lado e ao conteúdo do copo juntei o azeite e triturei +- 30 seg vel 5/6/7. Depois juntei os espinafres e o resto do frasco do feijão. Cozinhou 2 min.colh inversa.












Esta sopa é muito deliciosa e reconfortante, mesmo daquelas que neste Inverno frio sabe mesmo bem.